Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Silêncios

Poesia

Silêncios

Poesia

02.09.20

Perdoa-me...

Silêncios

 

 

wolf in the mist | Animali selvaggi, Animali, Spirito animale

 

Não te disse adeus!

Talvez te devesse uma palavra.

Qualquer coisa...

 

Perdoa-me se sou fugitiva.

Se o animal em mim, não se doma.

Desconfia e recua.

 

Não te disse adeus.

Mas... trago-te no coração.

Sem que percebas nada de nada.

 

Sabes que já pouco espero da Vida.

E no Outono até as folhas abandonam as árvores

e seguem o seu caminho.

 

Umas pelo ar.

Outras a arrastar-se p'lo chão.

Ainda saudosas do tronco e do ramo... vão.

 

Não te disse adeus.

Fui-me em silêncio.

Como o lobo solitário, entre o nevoeiro denso.

 

 

 

6 comentários

Comentar post