Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Silêncios

Poesia

Silêncios

Poesia

02.09.20

Quando vires surgir as Estrelas

Silêncios

 

 

 

 

Pin em Luna

 

 

Quando no horizonte se deitar o Sol, cansado.
Os recortes da serra, aparecerem de anil pintados.
Uma gaivota solitária, cruzará o céu.
Então...

 

Mal vejas surgir as estrelas.
Olha para a mais viva d'entre elas.
E se ainda te for querida...
Lembra-te de mim.

 

Do pouco que me dedicaste e do tudo que te dei...
Existem marcas indeléveis, apenas num peito marcadas.
Não é culpa de ninguém...

 

Se um ama avassaladoramente.
Eu fosse nada, para ti.
Tu...quem mais amei.

 

 

 

2 comentários

Comentar post